Classificação dos seres vivos e sua evolução

Neste artigo vamos estudar como os sistemas de classificação dos seres vivos se desenvolveram ao longo dos tempos e critérios em que se baseava cada um deles.

Compartilhar

A classificação dos seres vivos, também conhecida como taxonomia, é um sistema organizado que agrupa e categoriza os organismos com base em suas características compartilhadas.

Ao longo dos tempos, o número de seres vivos identificados é cada vez maior. A existência de tal diversidade entre eles torna necessária à sua classificação. Esta tarefa cabe aos taxonomistas.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Classificação dos seres vivos

Na Natureza, o número de espécies conhecidas é extremamente elevado.
Para distinguir os variadíssimos organismos que se desenvolvem na biosfera, em todos os tipos de ambiente desde antiguidade, os cientistas sentiram a necessidade de estabelecer uma certa ordem na Natureza, isto é, de os classificar.

Desenvolveram por isso sistemas de identificação e classificação dos organismos de acordo com determinadas normas.
A classificação dos seres vivos é estudada numa ciência própria a que se dá o nome de Sistemática

PUBLICIDADE

Tarefas da Sistemática

A Sistemática, ciência de classificação compreende duas tarefas:
Primeira – Consite na formação de grupos de seres vivos de acordo com as semelhanças existentes entre eles a que se dá o nome de Taxonomia.

Segunda – Consiste na designação segundo determinadas regras estabelecidas e acordadas internacionalmente de cada um dos grupos taxonómicos estabelecidos. Esta tarefa designa-se Nomenclatura. A seguir vamos ler sobre os sistemas de classificação e evolução dos seres vivos.

Sistemas de classificação e sua evolução
Antes de você aprofundar a sua leitura sobre a classificação importa saber que as primeiras classificações se baseavam fundamentalmente, em dados obtidos a partir da observação dos organismos e muitas vezes, no interesse dos mesmos para o Homem. Eram classificações práticas.

Veja os exemplos de classificações práticas seguintes:
Úteis / nocivos
Venenosos / não venenosos
Comestíveis / não comestíveis.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Diferentes formas de classificação ao longo do desenvolvimento da Sistemática

Classificação racional

O primeiro Cientista a elaborar um sistema de classificação dos seres vivos foi Aristoteles e usou como critério característico estrutural dos seres vivos. Os seres vivos foram por ele classificados em dois reinos: Animais e Plantas.

Classificação artificial

O segundo Cientista, Theophrastus elaborou o sistema de classificação das plantas na base do seu porte:

    • Árvores

    • Arbustos

    • Ervas

Este Cientista classificou ainda os animais com base no meio em que viviam:

 

    • Aéreo

    • Aquáticos

    • Terrestes

Tratava-se de classificações artificiais pelo facto de terem como base um número reduzido de características. Estas características eram insuficientes e arbitrárias, pois reuniam no mesmo grupo seres com características muito diferentes.

kkkkkkkkkkkkkk

Classificação natural

O terceiro Cientista, Carl Von Linné mais conhecido por Lineu (SEC XVIII) apresentou um sistema de classificação baseado em semelhanças morfológicas e fisiológicas dos organismos.

Lineu baseou os seus sistemas de classificação de plantas e animais. A este sistema chamou-se sistema de classificação natural porque as plantas e animais eram classificados dentro de cada reino, em agrupamentos taxonómicos de várias categorias hierárquicas.

Apesar de Lineu ter apresentado um sistema de classificação mais evoluído que os anteriores, este não admitia a evolução dos seres vivos afirmando que o número de espécies é fixo e imutável. Por esta razão se considerou um fixista.

Livros de Biologia

Classificação de Haeckel

O quarto Cientista no sistema de classificação foi o Haeckel.

Com o desenvolvimento da microscopia e da bioquímica ( SEC XIX) sugiram problemas na classificação dos organismos devido à observância da complexidade estrutural de alguns seres vivos.

Assim, Haeckel propôs um sistema de classificação de três reinos:

 

    • Reino das plantas

    • Reino animal

    • Reino Protista

PUBLICIDADE

Classificação de Copeland

O quinto Cientista na classificação dos seres vivos é o Copeland.
Este mais tarde verificou que os organismos incluídos no reino protista, embora todos unicelulares apresentavam organização celular muito diferente. Uns com membrana nuclear outros sem ela.

Nesta base propôs um sistema de classificação de quatro reinos:

 

    • Reino Monera

    • Reino Protista

    • Reino das Plantas

    • Reino Animal

PUBLICIDADE

Classificação segundo Whittaker

O sexto Cientista é o Whittaker.
Mais tarde Whittaker desenvolveu um sistema de classificação em cinco reinos que se baseia em dois critérios fundamentais:
Organização celular – células procariotas ou eucarioticas
Tipo de nutrição – autotrófica e heterotróficas.

Assim ele considerou os seguintes cinco reinos na Natureza:

 

    • Reino Monera

    • Reino Protista

    • Reino dos Fungos

    • Reino das Plantas

  • Reino Animal.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Referências bibliográficas

MINEDH. Módulo 1 de Biologia: Sistemática, estudo e classificação dos seres vivos no reino Monera e dos fungos. IEDA. Moçambique.

A classificação dos seres vivos é estudada numa ciência própria:

a) Como se designa essa ciência?
b) Quais são as tarefas da referida ciência?

PUBLICIDADE

Artigos relacionados

PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sites MozEstuda

Please select a template!

© 2024 – MozEstuda. Todos os direitos reservados