Vírus: Descoberta, Origem, Morfologia e composição

Vamos falar sobre o Vírus, explicando desde a sua descoberta, sua origem, morfologia e sua composição química…

Compartilhar

PUBLICIDADE

A Descoberta dos Vírus

Louis Pasteur suspeitou que a causa da raiva era um organismo submicroscópico que não podia ser cultivado fora do corpo animal. No entanto, a primeira doença comprovada como sendo produzida por um agente submicroscópico foi o mosaico do tabaco.

 Esta doença ataca as plantas de tabaco, produzindo manchas amarelas características seguidas da morte dos tecidos nas áreas afetadas. Pode ser transmitida a outras plantas pelo sumo de plantas afetadas.

Em 1892, Iwanowski usou um filtro capaz de reter bactérias para filtrar o sumo extraído de plantas doentes e infectou plantas saudáveis com o filtrado obtido. Estas plantas mostraram a doença, demonstrando que o agente causador do mosaico do tabaco era menor do que qualquer bactéria conhecida. Devido ao seu tamanho reduzido, não era possível visualizá-lo num microscópio óptico.

Em 1899, Beijerinck repetiu os experimentos de Iwanowski e demonstrou que este agente infeccioso não podia multiplicar-se fora da planta em meios de cultura normais.

Nos anos seguintes, foi descoberto que muitas doenças eram causadas por estes agentes minúsculos e não filtráveis, que passaram a ser chamados de VÍRUS, um termo grego que significa veneno.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Origem dos Vírus

A origem dos vírus ainda não é totalmente compreendida e múltiplas hipóteses têm sido propostas. Uma das hipóteses sugere que eles são fragmentos de ácido nucleico e proteína que se soltaram de uma célula primitiva, ganhando independência devido a um fator incontrolável.

Uma outra hipótese propõe que os vírus são formas que degeneraram de microorganismos mais avançados devido à fácil disponibilidade de nutrientes dentro da célula hospedeira, não só se tornando parasitas como também perdendo a capacidade de viver fora de uma célula viva.

Uma terceira hipótese assume que os vírus descem diretamente de proto-vírus ancestrais, partículas primitivas compostas de ácido nucleico e proteína; em outras palavras, os vírus sempre foram vírus. Vamos agora explorar a sua morfologia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Morfologia dos Vírus

Através do uso de microscópios eletrónicos, tornou-se possível observar os vírus. A sua morfologia é diversa.

Muitos deles, como os que causam a doença da mão-pé-boca e a poliomielite, apresentam-se em forma esférica ou oval; alguns são alongados, assemelhando-se a cilindros como o vírus do mosaico do tabaco. Outros aparecem como blocos ou possuem outras formas geométricas regulares, como o vírus do herpes, e há aqueles que apresentam-se como um girino com a cabeça em forma esférica ou oval e uma cauda fina. Os bacteriófagos, vírus que parasitam bactérias, também estão incluídos neste grupo.

O tamanho dos vírus varia, sendo que os mais pequenos, como o que é responsável pela doença da mão-pé-boca, têm cerca de 10 nm. Alguns vírus podem chegar a ter um tamanho de até 300 nm.

Estrutura básica de um vírus
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Artigos relacionados

PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sites MozEstuda

Please select a template!

© 2024 – MozEstuda. Todos os direitos reservados