Os 3 Principais Estágios de uma Paixão

A fase inicial da paixão é comumente referida como luxúria e é alimentada por dois hormônios – testosterona e estrogênio.

Compartilhar




PUBLICIDADE

Quais são os Principais Estágio/ fases de uma Paixão? 

O amor é um sentimento mais profundo e duradouro que a paixão. A paixão é um sentimento intenso e passageiro que pode ser confundido com amor. A paixão é constituída por três estágios: luxúria ou o de sentimentos românticos, o de atração física e o de apego ou aceitação incondicional. A duração da paixão pode variar de 18 a 48 meses.



 

🔊Estágio 1: Luxúria ou sentimentos românticos

A fase inicial da paixão é comumente referida como luxúria e é alimentada por dois hormônios – testosterona e estrogênio.

 A produção de testosterona é frequentemente associada aos homens, mas também afeta os desejos sexuais das mulheres.  Não é incomum que mulheres que usam métodos contraceptivos, como pílulas anticoncepcionais, experimentem uma diminuição da libido, uma vez que essas pílulas inibem a produção de testosterona.




 

🔊Estágio 2: Atração atração física

O reino da ficção é conhecido por sua representação do estágio de amor onde nada mais parece importar.  A fase de atração pode consumir tanto que os pensamentos da outra pessoa dominam a mente, levando a uma diminuição do apetite e menos sono.

A causa disso pode ser atribuída a um grupo específico de enzimas neurotransmissoras conhecidas como monoaminas, para ser mais específico, três delas.

DopaminaA cocaína e a nicotina podem ativar a dopamina, responsável por induzir uma sensação de euforia.

A norepinefrina, também conhecida como a renomada adrenalina, desencadeia a transpiração ao mesmo tempo em que acelera a frequência cardíaca.

Serotonina: Uma das mais importantes substâncias da “química do amor”, e que pode fazer com que fiquemos temporariamente insanos.




 

🔊Estágio 3: Apego ou aceitação incondicional

 Uma vez estabelecida a atração inicial, o apego segue o exemplo.  Esta fase é essencial para consolidar o relacionamento de um casal e é a razão de sua longevidade.  Se a emoção da paixão durasse indefinidamente, a procriação seria o único foco de todos os casais do mundo, não deixando espaço para mais nada.

 A dopamina, o neurotransmissor responsável por gerar sensações prazerosas e aliviar o desconforto, também motiva o apego ou a aceitação incondicional.  Quando os níveis de dopamina estão elevados, os hormônios oxitocina e vasopressina são produzidos, promovendo conexões de longo prazo semelhantes àquelas entre pais e filhos.

Durante esta fase, os pesquisadores postulam que uma dupla de neurotransmissores liberados pelo sistema nervoso é fundamental para promover um vínculo:

 Vasopressina: Compromissos de longo prazo dependem da vasopressina, um elemento químico crucial.  Em ratos machos do deserto, estudos mostram que a diminuição dos níveis de vasopressina quebra imediatamente o vínculo entre os parceiros, levando à diminuição da lealdade e à incapacidade de proteger o parceiro de concorrentes em potencial.

Oxitocina: Produzida pelo hipotálamo, uma glândula cerebral, e liberada tanto por homens e mulheres durante o orgasmo, a oxitocina ajuda a fortalecer ligações entre casais. Então, a teoria dos cientistas é bem simples e óbvia: quanto mais sexo você fizer num relacionamento, mais forte vai ser o elo entre você e sua parceira.

Encontre nesta página mais Livros/ e Exames do Sistema Nacional de Ensino, e muitas outras obras importantes para o seu processo de Ensino e/ Aprendizagem
PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sites MozEstuda

Please select a template!

© 2024 – MozEstuda. Todos os direitos reservados